Início>Levar trabalho para casa: quais os impactos disso e como evitar?

Levar trabalho para casa: quais os impactos disso e como evitar?

Criado em: 14 de outubro de 2019Atualizado em: 31 de maio de 2022Categorias: Desenvolvimento pessoal, Gestão7 min de leitura

Com a transformação digital, que vem ocorrendo a passos largos nos últimos anos, nossas vidas pessoais e profissionais estão cada vez mais entrelaçadas. Não por acaso, às vezes, fica difícil impor um limite entre os tempos de trabalho e os períodos de descanso.

Nesse sentido, como estamos conectados o tempo todo, não é raro levar trabalho para casa e ocupar o tempo livre com atividades do serviço ― mesmo que já estejamos de pijama, prontos para dormir. Mas você sabia que o excesso de atividades profissionais em momentos nos quais se deveria estar “offline” pode ser algo extremamente prejudicial tanto para o próprio indivíduo quanto para sua família?

Pois bem, fizemos este artigo justamente para refletir sobre o assunto e oferecer algumas dicas de como se desconectar do seu trabalho após a jornada. Então, continue a leitura e saiba mais!

Por que o hábito de levar trabalho para casa pode ser prejudicial?

Para se ter uma ideia de como levar trabalho regularmente pode gerar efeitos negativos na vida pessoal, mais de 10 anos atrás um estudo realizado pela Universidade de Toronto (Canadá) já apontava que 50% dos trabalhadores canadenses tinham essa prática.

Conduzido pelo professor Scott Schieman, foram colhidas informações de 1.800 profissionais, que responderam às seguintes perguntas:

  • Com que frequência seu trabalho interfere na sua vida doméstica ou familiar?
  • Com que frequência seu trabalho interfere em suas atividades sociais ou de lazer?
  • Com que frequência você pensa nas coisas que acontecem no trabalho quando não está trabalhando?

As respostas foram surpreendentes, revelando um cenário preocupante de relação entre trabalho e estresse que pode ser prejudicial à saúde. Entre as principais evidências estão:

  • pessoas com escolaridade superior sentem mais interferência do trabalho na vida pessoal;
  • questões do trabalho têm infiltração na vida particular, como conflitos, insegurança e ambiente nocivo de alta pressão;
  • trabalhar mais que 50 horas por semana tem impactos em casa;
  • quem tem melhor controle vê um ambiente doméstico mais harmônico.

Os efeitos do alto estresse do trabalho, no entanto, não são um assunto novo. Problemas de esgotamento profissional vêm sendo diagnosticados há décadas, como é o caso da Síndrome de Burnout, conceituada pelo psicólogo alemão Herbert J. Freudenberge na década de 1970.

Em linhas gerais, esse transtorno resulta de um estado de exaustão emocional, física e mental causada por estresse excessivo e prolongado. Ocorre quando alguém se vê sobrecarregado, emocionalmente esgotado e incapaz de atender a todas as demandas.

À medida que o estresse continua, o indivíduo perde as motivações que o levavam a assumir determinados papéis. Portanto, o burnout é altamente relacionado ao trabalho.

Pensando nisso, veja alguns riscos que você pode enfrentar ao levar trabalho para casa habitualmente.

Diminuição da produtividade

Ao contrário do que se pensa, o excesso de trabalho leva justamente à queda da produtividade. Além de seu ritmo diminuir, as chances de surgirem erros e retrabalhos são grandes, o que pode causar indignação e, até mesmo, autoculpa pelos resultados indesejáveis.

Aumento dos níveis de estresse

Ao levar trabalho para casa, você diminui o tempo de descanso físico e mental necessário para repor as energias — o que pode aumentar os níveis de estresse. Inclusive, pesquisadores apontam que trabalhar horas extras e levar trabalho para casa aumentam o risco de depressão.

Falta de autopermissão ao relaxamento

O trabalho excessivo pode fazer com que você inconscientemente tire sua autopermissão aos momentos de lazer e relaxamento ― previstos por lei. Isso pode levá-lo a não saber mais como se divertir e, até mesmo, diminuir a vontade de interagir com outras pessoas próximas.

Isolamento da família e de entes queridos

Outro risco do mau hábito de sempre levar trabalho para casa é o isolamento que você tem de seus próprios familiares. Ao ter que se concentrar em tarefas durante o período de descanso, você deixa de interagir com as pessoas com quem convive. A alta frequência desse comportamento pode gerar conflitos em casa.

Como se desconectar do trabalho e, de fato, aproveitar seu tempo livre?

A boa notícia para quem está em uma rotina árdua de levar trabalho para casa é que a instalação de algumas práticas pode garantir que você aproveite seus horários de descanso e lazer de forma satisfatória. Vamos ver como se desconectar?

Comece a delegar tarefas

Se você tiver subordinados, assuma uma gestão estratégica e não queira concentrar todas as tarefas em si. Divida as atribuições entre os demais membros da equipe e só fique com aquelas mais relevantes ou que realmente dependem de você. Isso evita sobrecarga de trabalho e excesso de responsabilidade.

Aprenda a dizer não

Para muitas pessoas, dizer não é um grande desafio. Então, conscientize-se dos seus limites e não aceite assumir tarefas que não dizem respeito a você ou que poderão vir a prejudicar sua produtividade nas atribuições primeiras.

Acostume-se a desligar os dispositivos digitais

Estar sempre de olho em celulares, tablets, computadores e até relógios multifuncionais pode acabar com seu sossego. Como os dispositivos digitais estão conectados a aplicativos de mensagens, e-mails e o próprio sistema interno da empresa, facilmente você pode cair na tentação de ficar disponível para resolver problemas.

Planeje sua jornada de trabalho e pessoal

Sabe o planejamento que todo profissional deve ter? Então, nesta era de hiperconexão, a organização profissional e pessoal inclui estabelecer tempos bem definidos para atividades do trabalho, responsabilidades domésticas/familiares e práticas de lazer. Se você ainda não faz isso, não se frustre, pois toda mudança é difícil e leva tempo. No entanto, tal esforço será recompensador.

Libere o estresse com atividades físicas

Inclua em sua agenda uma rotina de atividades físicas e pratique aquilo de que mais gosta. Tornar os exercícios ou a prática esportiva um hábito é uma forma comprovada pela medicina de reduzir os efeitos do estresse, reequilibrar a saúde e renovar as energias para ter maior produtividade no trabalho. Entre outras coisas, é possível conseguir maior concentração, equilíbrio mental e velocidade no raciocínio.

Determine horários exclusivos para estar com sua família

Uma consequência do planejamento pessoal é dedicar exclusividade à sua família. Por isso, não interrompa esses momentos por questões profissionais. É importante lembrar que antes de termos smartphones, os problemas só podiam ser resolvidos pessoalmente. Sendo assim, não ceda à tentação de querer ver se há alguma pendência fora do horário de expediente.

Converse com um familiar próximo após um dia difícil

Nem todos os dias são perfeitos, e ninguém está livre de querer jogar tudo para o alto. Por isso, em vez de descontar sua irritabilidade em seus familiares, procure dividir a questão com alguém muito íntimo. Só o fato de você explicar o que está acontecendo já ajuda a aliviar as tensões e demonstra confiança em quem está aberto a ouvi-lo.

Como você pôde perceber, com a adoção de certos hábitos é possível evitar um cenário estressante para sua vida pessoal e profissional. Nesse sentido, organizar-se para diminuir ao máximo o ímpeto de levar trabalho para casa pode fazer a diferença para o seu bem-estar e o de quem está ao seu lado.

Gostou deste conteúdo? Então, siga-nos no Facebook, no Instagram e no LinkedIn para acompanhar nossas novidades com exclusividade!

Compartilhe este artigo!

Postagens relacionadas

Deixe seu comentário