Início>Saiba como realizar uma pesquisa salarial para definir a remuneração certa

Saiba como realizar uma pesquisa salarial para definir a remuneração certa

Criado em: 17 de março de 2021Atualizado em: 27 de maio de 2022Categorias: Gestão6 min de leitura

Definir a remuneração certa dos seus funcionários é essencial por uma série de razões. Primeiro, porque facilita a atração e retenção de talentos; além disso, evita que sua empresa gaste mais que o necessário. Nesse processo, saber como realizar uma pesquisa salarial tem um papel-chave.

Infelizmente, nem todas as empresas dão a devida atenção ao tema. Como resultado, a remuneração paga aos seus colaboradores comumente está desassociada da realidade, o que afeta as finanças da empresa e também o relacionamento com os profissionais.

Portanto, nos tópicos seguintes, nos dedicamos a explicar o que é pesquisa salarial, como realizá-la com sucesso e quais seus benefícios para a empresa e seus talentos. Continue lendo!

Afinal, o que é pesquisa salarial?

Em primeiro lugar, todos nós sabemos que encontrar e contratar profissionais talentosos é, sem dúvida, uma das mais importantes tarefas do RH. Contudo, para fazer com que bons profissionais queiram atuar na empresa, é preciso oferecer um conjunto de benefícios atraentes e um salário competitivo.

Sendo assim, a pesquisa salarial é exatamente a ferramenta que subsidia a definição de um salário competitivo e benefícios complementares chamativos, constituindo a remuneração total. Em resumo, é um estudo para definir quanto cada funcionário deve ganhar, dado o seu cargo.

Ou seja, saber como realizar uma pesquisa salarial permite que a empresa encontre o ponto de equilíbrio entre a oferta e demanda por determinado tipo de profissional. Então, essa questão dependerá de uma série de variáveis, como a experiência do talento, além do tamanho e a localização da empresa.

Mas, sem uma pesquisa, o gestor é obrigado a estabelecer salários com base no que ele acha que é justo. Sua percepção, entretanto, pode estar descolada da realidade, o que prejudica a empresa, os profissionais e o próprio processo seletivo. Em vista disso, a pesquisa é crucial.

Como fazer uma pesquisa salarial bem-sucedida?

Toda pesquisa salarial depende de quatro etapas-chave, respectivamente: i) definição dos parâmetros de busca; ii) coleta de dados; iii) estruturação dos resultados e iv) análise final. Sendo assim, todo esse processo pode ser facilitado com a ajuda de boas tecnologias, mas sempre deve ser conduzido com dedicação. Nos tópicos seguintes, detalhamos cada uma dessas etapas.

Defina os parâmetros de busca

É preciso ter clareza sobre os elementos que vai levantar ao longo da sua pesquisa salarial, pois eles constituem o seu parâmetro de busca. Certamente, com bons critérios, terá mais chances de identificar uma faixa salarial atraente aos empregados e ideal à empresa.

Alguns dos elementos que devem fazer parte da sua medida são:

  • o cargo que está vago (por exemplo, gerente de vendas);
  • o tamanho da sua empresa (micro, pequena, média ou grande);
  • o seu atual endereço corporativo;
  • o nível de experiência desejado (júnior, pleno ou sênior);
  • os benefícios complementares oferecidos.

Mas, é preciso entender que o salário varia muito de acordo com essas perspectivas. Um profissional sênior de uma multinacional de São Paulo não ganha o mesmo que o júnior de uma pequena empresa do interior. Sem esses parâmetros, sua busca será ineficiente.

Colete os dados com base nos parâmetros

Na segunda etapa, é preciso pensar em pelo menos duas outras questões:

  • como esses dados serão coletados?
  • de onde essas informações serão recolhidas?

Em termos de “como”, é possível que seja por meio de i) uma pesquisa analógica, feita manualmente dentro de um grupo de empresas; ou ii) uma pesquisa digital, por meio de portais digitais que divulgam médias salariais conforme certos parâmetros.

Mas, caso opte pelo meio digital, o Trabalha Brasil, tido como o maior portal de vagas do nosso país, além de gratuito, pode ser uma ótima ferramenta. Também existem portais pagos.

A segunda questão é “onde”. O mais comum é que se comece a pesquisa dentro da própria empresa. Então: já existem profissionais nesse caso? Quanto eles ganham? Eles atendem ao mesmo conjunto de fatores que busco hoje? Depois, que se busque fora da empresa.

Estruture os dados da sua busca

Sua pesquisa, seja ela analógica e/ou digital, interna e/ou externa à empresa, vai retornar um conjunto de dados sobre a média salarial do cargo em questão. Pense nesses dados “como unidades básicas de conhecimento”, que precisam ser estruturados e analisados.

Transforme esses dados coletados em relatórios mais fáceis de compreender, com tabelas e gráficos que possibilitem uma análise intuitiva, inclusive para os demais gestores.

É interessante construir um gráfico de distribuição dos valores (normalmente chamado de histograma) para averiguar quais são os melhores e piores salários registrados, sem deixar de considerar as medidas inicialmente definidas (experiência, localização, etc.).

Também é preciso encontrar referências de centralidade (media, mediana e moda). Por exemplo, qual a média dos salários oferecidos? Qual é a moda (isto é, o salário repetido por mais vezes?) E qual é a mediana (o valor central entre o melhor e pior salário)?.

Analise os resultados finais

Por fim, em termos técnicos, a última etapa é a menos complexa, mas ela demanda uma visão profunda e sistêmica. A experiência do gestor de recursos humanos também ajuda.

É preciso analisar os dados coletados e estruturados e, em seguida, tomar uma decisão sobre a remuneração que será oferecida para o cargo que está sendo estudado. Esse valor deve ser suficiente para atrair talentos, mas sem prejudicar a margem líquida da empresa.

Além de tudo, é preciso observar os benefícios complementares (como participação nos resultados e lucro, comissões e vale-cultura) que são disponibilizados aos profissionais. Desse modo, poderá propor uma remuneração final (isto é, salário+benefícios) competitiva.

Por que fazer uma pesquisa salarial?

Como pôde observar, saber como realizar uma pesquisa salarial é um processo minucioso e que depende de certo conhecimento técnico. O gestor, mesmo com boas tecnologias, pode gastar uma fração considerável do seu tempo com isso. Então, por que investir na pesquisa salarial?

Há muitas razões! Em primeiro lugar, porque é o método mais confiável para definir novos salários ou para reavaliar o que está sendo pago pela empresa. Se o gestor insiste em contar com sua intuição, assume o risco de fugir da média do mercado.

Outro bom motivo é que o salário certo beneficia os profissionais, que podem se sentir bem remunerados; e também a empresa, que pode pagar um valor razoavelmente justo.

Veja, agora você está por dentro do tema. Lembre-se de que a pesquisa salarial é composta por quatro etapas, sendo que a primeira é a definição dos parâmetros de busca. Também é preciso coletar e estruturar bons dados, além de analisá-los. Essas informações devem ser usadas para decidir sobre cargos e salários com acerto, reduzindo eventuais problemas.

E então, gostou do nosso artigo? Já sabe como realizar uma pesquisa salarial? Aproveite para assinar nossa newsletter e receber novos conteúdos diretamente em seu e-mail.

Compartilhe este artigo!

Postagens relacionadas